Humildes Notícias - O site de notícias de Humildes - Bahia

HOME         POLÍTICA          ESPORTE         POLÍCIA         TRÂNSITO         RELIGIÃO         CULTURA E LAZER         EDUCAÇÃO         EMPREGO


15/07
às 02:49

Se alguém tinha dúvidas sobre como o papa Francisco se sente sobre pessoas que estão sempre reclamando, a resposta agora está colada na porta de sua suíte simples na residência do Vaticano: "Proibido reclamar".

Sob o alerta explícito, a placa escrita em italiano continua dizendo que "infratores estão sujeitos a uma síndrome de sempre se sentirem como uma vítima e a consequente redução de seu senso de humor e de sua capacidade de resolver problemas".

Uma foto da placa foi publicada no site Vatican Insider, e sua presença na porta do quarto do papa foi confirmada à Reuters por seu editor-chefe, Andrea Tornielli, que é próximo ao papa Francisco e já o entrevistou diversas vezes.

A placa acrescenta: "A penalidade é dobrada se a violação ocorrer na presença de crianças. Para conseguir o melhor de si mesmo, se concentre em seu potencial e não em suas limitações".

A mensagem termina com a frase: "Pare de reclamar e dê passos para melhorar sua vida".

A placa foi dada ao papa recentemente pelo psicólogo italiano e autor de livros de autoajuda Salvo Noe. Francisco prometeu a Noe que colocaria a placa em seu escritório para dar risadas.

Por Ibahia

 

15/07
às 02:43

Quatro policiais militares e um quinto suspeito são apontados pela polícia como os responsáveis pelo latrocínio do projetista industrial Renato Giffoni Habib, 58 anos, e da esposa dele, a dona de casa Nélida Cristina Oliveira Habib, 55. O casal foi morto a tiros em 25 de setembro do ano passado dentro da casa onde vivia com o filho, o estudante de engenharia mecânica Bruce Habib, 25. Em seguida, os criminosos roubaram pertences da família e fugiram.

Já estão presos, no centro de custódia do Batalhão de Choque da Polícia Militar, em Lauro de Freitas, os policiais militares Ronaldo Pedro de Souza, 44, que trabalha no subcomando geral da Polícia Militar, no Quartel dos Aflitos, e Marcos Vinícius de Jesus Borges Ciríaco, 32, que é lotado na Rondesp BTS.

Jonas Oliveira Góes Junior, 41, da 35ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM/Iguatemi) está internado com problemas respiratórios no Hospital Aeroporto e será encaminhado, em seguida, para o Batalhão de Choque. O também policial militar Henrique Paulo Chaves Costa, 36, do Batalhão de Guardas, cumpre prisão domiciliar após passar por uma cirurgia. Já o quinto envolvido, Diogo de Oliveira Ricardo, 29, está no Complexo Penitenciário da Mata Escura, em Salvador.

No dia seguinte ao crime, uma equipe do CORREIO estava em frente da casa quando dois homens armados, usando luvas e roupas escuras, se aproximaram se identificando como policiais da 15ª CIPM (Itapuã). Eles fizeram perguntas à equipe de reportagem e pediram que as fotos fossem apagadas. Depois, interfonaram, tentaram contato e foram embora após 20 minutos. 

O CORREIO procurou o delegado responsável pela investigação, na época, e contou sobre a abordagem. A Polícia Civil considerou estranha a presença de PMs à paisana na casa. Em nota, a Polícia Militar negou que policiais militares tivessem sido enviados ao local naquele dia. Nesta sexta-feira (14), a polícia não soube informar se os dois homens que conversaram com a reportagem eram os suspeitos que foram presos. 

Denúncia
Todos foram denunciados pela polícia por duplo latrocínio (roubo seguido de morte) consumado, no caso de Renato e Nelida, e por latrocínio tentado, no caso de Bruce. O Ministério Público também denunciou o grupo por formação de quadrilha. Os suspeitos podem ser condenados a até 30 anos de prisão por cada latrocínio consumado e mais 10 anos pela tentativa de latrocínio. Os PMs respondem também a um inquérito dentro da Corporação que pode resultar na demissão de todos os envolvidos.

Diogo foi preso em 2010 por porte ilegal de arma e novamente em dezembro de 2016, dois meses depois da morte do casal, por extorsão. Nesse último crime ele contou com a ajuda dos soldados Ronaldo, Henrique e Jonas. Todos foram presos em flagrante, em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador. Na época, eles estavam com nove armas. A polícia aguarda o laudo da perícia para saber se elas foram usadas no latrocínio do casal de Placaford. O Departamento de Polícia Técnica também vai determinar quem dos presos atirou em Renato e Nelida. 

O diretor do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), José Bezerra, informou que todos os quatro já estavam presos quando foi identificada a participação deles na morte do casal. "A prisão temporária deles pela morte do casal saiu em fevereiro, mas eles já estavam presos por conta da prisão em flagrante no crime de extorsão em Camaçari. Apenas Marcos Vinicius precisou ser capturado. Em abril, saiu a prisão preventiva dos cinco envolvidos e, por isso, eles permanecem presos", afirmou.

Segundo o representante da Corregedoria da Polícia Militar, tenente-coronel Reni Pereira Santos, os policiais não têm histórico de desvios de conduta até o envolvimento nesses dois crimes. "A gente não tem o que atrelar para uma conduta negativa antes dessas ocorrências. Fizemos um levantamento e eles respondem coisas administrativas, menos importantes", afirmou.

Os policiais e Diogo negaram participação nos dois crimes. No caso do latrocínio do casal, ele foram reconhecidos pelo filho das vítimas, em fotografias e pessoalmente. 

Por Correio

 

15/07
às 02:40

A chikungunya, doença que está provocando surto em três bairros do Subúrbio de Salvador, foi responsável pelo afastamento de 17 trabalhadores das suas funções. Estes funcionários passaram a receber o auxílio-doença do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) na Bahia entre janeiro e julho deste ano. Ano passado, foram 44 casos de benefícios concedidos em função das condições físicas dos trabalhadores que foram contaminados pela doença.

O INSS informou, através da assessoria de comunicação, que o número pode ser até maior pois os sintomas da chikungunya são parecidos com outras doenças, o que pode direcionar a concessão do benefício por outra enfermidade, principalmente as que são relacionadas à dores nas articulações. Tem direito ao benefício o trabalhador que, após 15 dias de atestado médico, segue para perícia no órgão. De acordo com o INSS não é possível informar o tempo médio que cada pessoa ficou - ou se ainda está -  afastada do trabalho por conta da doença. 

A teleoperadora Vanessa Martins, 29 anos, ficou seis meses no ano passado recebendo o benefício por conta da  chikungunya. “Não tinha a menor condição física de trabalhar. As dores nas articulações eram muito fortes e eu não conseguia sequer digitar. Eu já voltei a trabalhar mas ainda hoje eu sinto dores”, explica.

A diretora da vigilância em saúde da Secretaria Municipal da Saúde de Salvador, Geruza Moraes, explica que há casos em que as pessoas chegam a ficar dois anos sentindo os efeitos da chikungunya. “Os sintomas da chikungunya em alguns casos chegam a passar de dois anos para alguns pacientes. A chikungunya é uma arbovirose que incapacita o indivíduo. As pessoas não se reestabelecem muito rápido”, ressalta.

Médico do trabalho da Vitalmed, Guilherme Alegretti Lazzari, explica que a fase aguda da doença chikungunya geralmente dura de 5 a 10 dias caracterizando febre, dores articulares e, por vezes, manchas na pele. “Há relatos de dores tão fortes pelos pacientes que os impossibilitam ao trabalho e, até de sair da própria cama.  Essas condições devem ser reconhecidas e tratadas o quanto antes. O tratamento  especializado da dor de forma precoce e eficaz reduz os sintomas assim como melhoram a qualidade de vida e diminui o tempo de afastamento do trabalho”, afirma Lazzari referindo-se à fase aguda da doença que acontece em alguns casos após 10 dias.  

O médico infectologista do Hospital São Rafael, Márcio de Oliveira, destaca que na segunda fase da doença é o momento que o vírus age nas articulações o que aumenta a morbidade do paciente. O tempo de duração é variável de pessoa a pessoa, assim como a intensidade da dor.  “Depois da fase aguda acaba a chikungunya acaba se tornando uma doença com características de uma poliatralgia, ou seja, que provoca dores em múltiplas articulações. Com isso acaba sendo uma doença inflamatória nesse segundo estágio, o que provoca muitas dores em alguns pacientes”, esclarece.

Surto no Subúrbio


Moradores de cinco ruas de três bairros do Subúrbio Ferroviário de Salvador estão convivendo com um surto de chikungunya, doença transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti, o mesmo da dengue e zika, e Aedes albopictus, de acordo com a diretora da Vigilância em saúde da Secretaria da Saúde de Salvador, Geruza Moraes.

De maio a junho de 2017, foram notificados 171 casos suspeitos da doença nos três bairros. Desses, 41 amostras de pacientes foram coletadas, 27 deram resultado positivo para chikungunya e outras cinco estão em investigação.

Casos de chikungunya devem voltar a subir neste ano

Em Coutos, foram 55 casos notificados e 22 confirmados na Rua Setúbal. Já em São João do Cabrito, os casos estão distribuídos em três ruas: São Paulo, Sá Oliveira e Ferroviário. Nessas três ruas foram 72 casos notificados e cinco já confirmados. O terceiro bairro com surto da doença é Alto de Coutos que tem 44 casos notificados na Rua Caixa D´Água.

De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado (Sesab), até o dia 4 de julho foram notificados 37.027 casos da doença no estado. Só para se ter uma ideia, os números de casos suspeitos de Zika e Dengue neste mesmo período foram 1.754 e 7.685, respectivamente.

Falta d'água pode estar relacionada ao aumento da infestação do mosquito da dengue

Duas pessoas já morreram este ano por causa da Chikungunya, sendo uma em Buerarema, no Sul baiano, e outra em Itiúba, no Centro Norte. O maior número de casos, no entanto, está concentrado no Extremo-Sul da Bahia, totalizando mais de 57% dos casos de Chikungunya notificados até então.

Num total de 2.991 amostras coletadas no intervalo de três dias neste mês, 1.672 destes casos (55,9%) já foram identificados como positivos até o momento. Dos 417 municípios baianos, 169 registraram casos suspeitos, sendo que em 156 deles foi comprovada a circulação viral.

O Boletim Epidemiológico da Sesab aponta que, do total de casos notificados na Bahia, mais de 60% foram identificados em pessoas do sexo feminino. A faixa etária com maior incidência foi entre 20 e 39 anos, representando 35,3% dos casos suspeitos.

Por Correio

 

13/07
às 02:48

Os trabalhadores dos Correios entraram em greve por tempo indeterminado em Feira de Santana e região nesta quarta-feira (12).  De acordo com o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Correios e Telégrafos do Estado da Bahia (Sicotelba), José Canto, a greve foi deflagrada em virtude da suspensão de atendimentos do plano de saúde da categoria.

O sindicato informa que algumas clinicas e o Hospital Emec, credenciados na cidade pelos Correios, deixaram de atender há 3 meses o plano de saúde dos funcionários e desde então existe dificuldade de conseguir atendimento.

Entre os serviços afetados com o movimento grevista está entrega de cartas e encomendas. De acordo com a categoria, aqueles serviços de extrema urgência como entrega de produtos de saúde e hospitalares.

Em Feira, cerca de 90% dos trabalhadores aderiram ao movimento que teve início na noite de terça (11), mas foi confirmado nas primeiras horas de quarta-feira.

Por De Olho na Cidade

 

13/07
às 02:40

Chegou ao fim a agonia tricolor. Depois de sete rodadas, o Bahia voltou a vencer no Brasileirão ao bater a Ponte Preta, por 3x0, na noite desta quarta-feira (12), no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas. O herói tricolor atende pelo nome de Rodrigão. Contratado para ser o goleador do time, o atacante marcou dois gols e, de quebra, ajudou o Esquadrão a vencer a primeira fora de casa. Renê Jr. completou o placar.  

Pela primeira vez no time titular, o atacante Rodrigão precisou de apenas três minutos para mostrar o faro de gol. Depois da cobrança de falta de Régis, o camisa 39 subiu mais que a defesa da Ponte e testou no canto esquerdo do goleiro Aranha para abrir o placar. 

Apesar do gol precoce, o que se viu no primeiro tempo foi um jogo aberto. Renê Jr. recebeu de Régis e chutou forte, mas Aranha fez a defesa. O primeiro lance de perigo da Ponte só aconteceu aos dez minutos. Na cobrança de falta, Jean deu rebote, mas conseguiu se recuperar e fez a defesa em dois tempos. Três minutos depois, Claudinho recebeu livre dentro da grande área, dominou no peito e mandou para fora. Os jogadores do Bahia ficaram pedindo impedimento.

A resposta tricolor foi com Régis. O meia recebeu livre, invadiu a área, mas chutou nas mãos de Aranha. A partida ficou corrida com os dois times criando boas chances. Claudinho arriscou de fora da área e o juiz marcou toque de mão de Matheus Reis. Na cobrança, Lucca obrigou Jean a fazer grande defesa e mandar para escanteio.  

Aos 22, foi de novo Lucca apareceu sozinho na área e tocou de cabeça, mas a bola desviou e foi para escanteio. Rodrigão respondeu com chute forte que passou ao lado da trave de Aranha.

Aos 37, o Bahia quase chegou ao segundo gol. Depois da saída errada da defesa da Ponte, a bola sobrou para Rodrigão que tirou do goleiro Aranha e caiu no gramado pedindo pênalti, mas o árbitro mandou seguir. Na sequência, quem tomou o susto foi a torcida tricolor. Jadson recebeu passe de Emerson Sheik e livre dentro da área mandou na trave, após defesa de Jean.

Golpe final
No segundo tempo, Jorginho tirou Zé Rafael e colocou Juninho no jogo, mas quem começou ameaçando foi a Ponte Preta. Emerson Sheik achou Yuri livre, mas Jean chegou primeiro e conseguiu salvar. No primeiro ataque tricolor, Régis tentou lançar Rodrigão na área, mas a defesa chegou primeiro e conseguiu cortar. 

O Bahia continuou pressionando. Na falha da defesa da Ponte, Mendoza recebeu livre, mas se desequilibrou na hora do chute e mandou para fora. Na sequência, festa tricolor. Rodrigão aproveitou o chutão de Lucas Fonseca, invadiu a área e driblou Aranha para fazer o segundo dele e do Bahia no jogo. A comemoração só não foi maior porque o atacante se machucou no lance do gol e teve de ser substituído por Gustavo Ferrareis.

A Ponte Preta sentiu o golpe e o Bahia por pouco não chegou ao terceiro gol no chute de Ferrareis que Aranha fez a defesa.  Mais tranquilo, o tricolor explorava as jogadas em velocidade, enquanto a Ponte tinha dificuldades para chegar ao gol de Jean. 

Aos 31, Xuxa cobrou escanteio e Kadu mandou de cabeça, mas Jean fez boa defesa. Quando a partida se encaminhava para o fina,l o Bahia chegou ao terceiro gol. No contra-ataque de pé em pé, Juninho achou Renê Jr. livre que fez valer a 'lei do ex', marcou o gol e deu números finais ao duelo. 

Por Correio

 

13/07
às 02:38

 Não foi um balde, mas uma chuva de água gelada. E de gols. Esse foi o sentimento do torcedor do Vitória nesta quarta-feira (12). No Barradão, o Vitória decepcionou mais uma vez. Com direito a gol contra e um futebol de baixa qualidade técnica, o rubro-negro foi goleado pelo Vasco, por 4x1, e se afundou ainda mais na tabela. AGora, o time de Alexandre Gallo é o 18º.

O cenário era todo favorável ao Leão. Invencibilidade de 26 anos contra o alvinegro no Barradão, adversário remendado, com oito desfalques, dentre eles o artilheiro Luís Fabiano e o meia Nenê.

Nada disso adiantou. Futebol não tem lógica, nem amarras com o passado. Desde o apito inicial, o Vasco começou a pressionar. Um dos destaques era o meia Escudero, que conhece bem os caminhos do campo rubro-negro, já que jogou no clube de 2013 a 2015.

Aos 13 minutos, teve ‘lei do ex’. Com uma grande ajuda de um atual, é  verdade. Após cobrança de escanteio de Wagner, a bola atravessou toda a área e sobra limpa para Escudero. O meia chutou cruzado e, no  meio do caminho, Kanu tentou afastar e, de forma desastrosa, transformou o chute do argentino em assistência e mandou a bola no fundo do gol de Fernando Miguel.

Irritada, a torcida do Vitória não demorou a vaiar. Com razão, já que o Leão é o pior mandante da Série A e tem apenas um triunfo em sete jogos disputados em seus domínios.

O gol, entretanto, não abateu o rubro-negro. O time partiu para cima do cruzmaltino, dominou o resto do primeiro tempo e, por pouco não marcou. André Lima, que perdeu um gol incrível, Carlos Eduardo e Renê Santos chegaram muito perto. 

No segundo tempo, o Leão voltou a dominar, mas esbarrou no próprio futebol mal jogado e voltou a perder oportunidades. Aos 25, veio o alívio. 

Após escanteio, Kanu cabeceou no meio da área e fez outro, agora na trave certa.

Mal deu para comemorar. Quatro minutos depois, Guilherme tocou para Thalles, que deu um belo drible em Fernando Miguel, tocou para o gol vazio: 2x1. Kanu ainda fez mais um gol, mas estava impedido. 

Quando o placar já parecia sacramentado, vinha mais surpresa por aí. Aos 41, Thalles deixou o jogo e passou seu faro de gol para o garoto Paulo Vitor. Ele precisou de cinco minutos para aproveitar cobrança de falta e aparecer livre na cara de Fernando Miguel. O garoto tocou por cima, matou o goleiro da jogada, fez uma pintura.. Pensa que acabou? Não. Antes do apagar das luzes, Guilherme Costa deixou Kanu para trás, tocou por baixo das pernas de Fernando Miguel e fechou o caixão: 4x1.

Com o resultado, o Vitória dorme na 18ª posição, mas ainda pode ser ultrapassado por São Paulo, que joga quinta-feira (13), ambos em casa. Os adversários são Coritiba e o lanterna Atlético-GO, respectivamente.

Por Correio

 

13/07
às 02:35

A condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em uma ação penal que envolve o caso do triplex em Guarujá está repercutindo na imprensa intenacional. O ex-presidente da República foi condenado a nove anos e seis meses pelo juiz Sérgio Moro.

O jornal argentino "El Clarín", que dá destaque para a notícia na capa de seu site, lembra que esta é a primeira condenação a um político do PT no âmbito da Operação Lava-Jato e que a sentença deve ser confirmada em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal. O “La Nación”, também da Argentina, ressalta que, apesar da condenação de Lula não ser exatamente uma surpresa, ela vem em um momento de extrema tensão política no Brasil, incluindo a denúncia do atual presidente, Michel Temer.

O venezuelano “El Universal” também tem a condenação de Lula como notícia principal do seu site. No texto, o jornal ressalta que a condenação de Lula é parte de uma extensa investigação de corrupção “que agitou os círculos políticos e empresariais do Brasil, e mandou políticos de elite para a prisão”. 

Nos Estados Unidos, o "New York Times" afirma que trata-se de "um revés impressionante para um político que exerceu enorme influência na América Latina por décadas". "O caso contra o senhor da Silva, que elevou o perfil do Brasil no cenário mundial como presidente entre 2003 e 2010, decorreu de acusações de que ele e sua mulher receberam ilegalmente de umaempresa de construção US$ 1,1 milhão em melhorias e despesas para um apartamento de frente para o mar", diz o texto.

O "The Washington Post" também noticiou a condenação, salientando como Lula "está liderando as pesquisas de voto para a próxima eleição presidencial". 

Na Europa, a rede britânica BBC repercute a condenação de Lula, e lembra que o ex-presidente rejeita as acusações e diz que o julgamento tem motivação política. 

O francês "Le Figaro" também repercute a condenação e se refere a Lula como "um ícone da esquerda" no Brasil. 

A revista semanal alemã "Der Spiegel" relata a condenação de Lula, salientando também como "a sentença é parte de uma investigação de corrupção mais ampla que afeta a política brasileira e a economia do país". A publicação ainda lembra como nesse momento "o Brasil está em uma profunda crise econômica, com mais de 12 milhões de pessoas desempregadas". 

O jornal espanhol "El País" diz que "o caso Petrobras fez sua maior vítima nos três anos que leva debulhando a corrupção nas elites brasileiras". Ao dizer que Lula foi condenado a 9 anos e seis meses, afirma que se trata "do ex-presidente mais popular do país". 

O “El Pais” no Uruguai destaca a condenação de Lula em sua página principal. No texto sobre a condenação, o jornal enfatiza o fato de que Lula é o primeiro ex-presidente condenado por corrupção no Brasil, mas afirma que ele ainda pode ser candidato nas eleições de 2018, pelo menos enquanto o processo não foi julgado na instância superior.

Por BK2

 

13/07
às 02:32

O Ministério Público Federal (MPF) anunciou ainda nesta quarta (12) que vai recorrer à Justiça para aumentar a pena imposta pelo juiz federal Sérgio Moro ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Apesar da sentença favorável, os procuradores discordaram de alguns pontos da decisão.

Em nota à imprensa, o MPF no Paraná, responsável pelas investigações da Operação Lava Jato, destacou que a decisão de Moro tramitou de forma transparente e permitiu ampla possibilidade de defesa. “A atuação da instituição é apartidária, técnica e busca investigar e responsabilizar todas as pessoas envolvidas em atos de corrupção, além de devolver aos cofres públicos os valores desviados nesse gigantesco esquema criminoso. A ação penal contra o presidente Lula é uma dentre várias que foram propostas na Lava Jato contra centenas de pessoas acusadas por corrupção”, afirmou o MPF.

A condenação é relativa ao processo que investigou a compra e a reforma de um apartamento triplex em Guarujá, no litoral de São Paulo. A sentença prevê que Lula poderá recorrer da decisão em liberdade. No documento, Moro afirmou que as reformas executadas no apartamento pela empresa OAS provam que o imóvel era destinado ao ex-presidente.

Após a divulgação da sentença, a defesa do ex-presidente afirmou que Lula é inocente e classificou a condenação como decisão política.

“O presidente Lula é inocente. Por mais de três anos, Lula tem sido objeto de uma investigação politicamente motivada. Nenhuma evidência crível de culpa foi produzida, enquanto provas esmagadoras de sua inocência são descaradamente ignoradas. Este julgamento politicamente motivado ataca o Estado de Direito do Brasil, a democracia e os direitos humanos básicos de Lula. É uma grande preocupação para o povo brasileiro e para a comunidade internacional”, diz trecho da nota.

Por Agência Brasil

 

13/07
às 02:30

O juiz federal Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância, condenou nesta quarta-feira (12) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. A condenação é relativa ao processo que investigou a compra e a reforma de um apartamento triplex em Guarujá, no litoral de São Paulo. A sentença, divulgada nesta quarta (12), prevê que Lula poderá recorrer da decisão em liberdade.

Na decisão, Moro afirma que as reformas executadas no apartamento pela empresa OAS provam que o imóvel era destinado ao ex-presidente.

“Nem é necessário, por outro lado, depoimento de testemunhas para se concluir que reformas, como as descritas, não são, em sua maioria, reformas gerais destinadas a incrementar o valor do imóvel, mas sim reformas dirigidas a atender um cliente específico e que, servindo aos desejos do cliente, só fazem sentido, quando este cliente é o proprietário do imóvel", diz o juiz.

Segundo Moro, ficou provado nos autos que o presidente Lula e sua esposa eram os proprietários de fato do apartamento. 

No despacho, o juiz Sérgio Moro diz que “as provas materiais permitem concluir que não houve qualquer desistência em fevereiro de 2014 ou mesmo em agosto de 2014. A reforma do apartamento 164-A, triplex, perdurou todo o ano de 2014, inclusive com vários atos executados e mesmo contratados após agosto de 2014.” 

No despacho, Moro também destacou a influência do ex-presidente nas nomeações da Petrobras. “O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva tinha um papel relevante no esquema criminoso, pois cabia a ele indicar os nomes dos diretores ao Conselho de Administração da Petrobras e a palavra do governo federal era atendida. Ele, aliás, admitiu em seu interrogatório, que era o responsável por dar a última palavra sobre as indicações.”

OAS

O ex-presidente da OAS  José Aldemário Pinheiro Filho conhecido como Leó Pinheiro, também foi condenado no caso, mas por corrupção ativa e lavagem de dinheiro. A sentença prevê 10 anos e 8 meses de reclusão para o empresário, mas sua pena foi reduzida devido ao fato ter fechado acordo de delação com a Justiça. 

Na sentença, o juiz absolveu Lula e Léo Pinheiro das acusações de corrupção e lavagem de dinheiro no caso do transporte e armazenamento do acervo presidencial por falta de provas. 

Moro absorveu por falta de prova Paulo Okamoto, Paulo Roberto Valente Gordilho, Roberto Moreira Ferreira e Fabio Yomamime. 

Lula responde a cinco processos na Lava Jato. Nesta semana, o Ministério Público pediu a absolvição do ex-presidente em um dos processos, relativo a uma investigação da Justiça Federal sobre a suposta tentativa de obstrução da Justiça por parte de Lula.

Por Agência Brasil

 

13/07
às 02:28

O presidente Michel Temer sancionou nesta quarta-feira (12)  a lei que altera o Estatuto do Idoso e estabelece prioridade especial para pessoas maiores de 80 anos. Segundo a alteração, os maiores de 80 anos sempre terão suas necessidades atendidas com preferência em relação aos demais idosos.

“Em todo os atendimentos de saúde, os maiores de 80 anos terão preferência especial sobre os demais idosos, exceto em caso de emergência”, diz um trecho da lei, de número 13.466. De acordo com o Estatuto do Idoso, são consideradas idosas pessoas a partir de 60 anos.

O projeto saiu do Senado no dia 21 de junho e seguiu para sanção presidencial. A relatora do projeto foi a senadora Regina Souza (PT-PI). “Entre os idosos, existe um segmento mais vulnerável”, afirmou Regina na ocasião. “Como a lei diz que é a partir dos 60, todo mundo chega e usa a prioridade, sem observar se atrás tem uma pessoa com mais de 80 anos.”

Regina Souza ressaltou ainda que, em contendas judiciais, é ainda mais importante a preferência para os octogenários porque “não adianta atender ao direito depois que a pessoa morre”. Para a senadora, os precatórios são o principal ponto em que pessoas acima de 80 anos devem ter prioridade.

Por Agência Brasil

 


PAES, BISCOITOS, SALGADOS, CONFEITARIAS E MUITO MAIS, ENTREGA PARA EVENTOS E ANIVERSÁRIO. Av. Getúlio Vargas, 927 fone (75)2101-9920 Feira de Santana BA.